Não perca as novidades! :D

quarta-feira, 1 de maio de 2013


Bom dia, boa tarde, boa noite a todas as garotas cristãs – e não cristãs – que acompanham esse blog. Meu nome é Débora, moro no Pará, estou caminhando para o 16° aniversário e tenho muitos conflitos familiares na bagagem. Sim, garotas cristãs enfrentam problemas desse tipo, tendo ou não cristãos na família. Hoje, para começar a discutir sobre o assunto vamos falar sobre a relação entre filhos e pais. Preparadas? Então vamos lá.

1 – Deus concedeu autoridade a nossos pais sobre as nossas vidas.

O desgaste das relações familiares no mundo atual é bastante visível. Os pais estão perdendo a autoridade que lhes foi dada sobre seus filhos e isso é tido como progresso, uma vez que tendo menos influência sobre a vida de seus rebentos estes podem aprender a tomar suas próprias decisões cada vez mais cedo. Isso parece bom, não? Agir conforme o que achamos melhor, sem interferência dos mais velhos que aparentemente não entendem nada sobre a nossa geração... O que é um progresso para o mundo é uma deturpação da Palavra de Deus que afirma que é justo obedecer aos pais.

Filhos, o dever cristão de vocês é obedecer ao seu pai e à sua mãe, pois isso é certo.Como dizem as Escrituras: “Respeite o seu pai e a sua mãe.” E esse é o primeiro mandamento que tem uma promessa, a qual é: “Faça isso a fim de que tudo corra bem para você, e você viva muito tempo na terra.”.(Efésios 6:1-3)

Ora, ser justo é fazer jus aos direitos de outra pessoa. Então quando não obedecemos aos nossos pais estamos sendo injustos com eles, pois negligenciamos a autoridade que Deus lhes deu sobre nós. E uma vez sendo injustas com eles, somos injustas também com o Deus que lhes concedeu tal autoridade, o Deus que te colocou nesse círculo familiar a fim de te preparar para melhor servir a Ele – quem obedece a autoridades terrenas obedece ao Pai.

2 – A maior honra a Deus e a segunda maior honra aos pais.

Cristãs sinceras sabem o quanto seu testemunho de vida é importante para que os demais vejam a Deus através de nós. Tenho visto muitos exemplos de jovens solteiras bastante dedicadas em seus ministérios, mas não tem mostrado tamanha dedicação no cuidado com a sua família.

Porém aquele que não cuida dos seus parentes, especialmente dos da sua própria família, negou a fé e é pior do que os que não creem..(1 Timóteo 5:8)

Há pessoas que honram e respeitam o chefe, o pastor e até os amigos, mas não respeitam os pais. Honrar é afirmar-lhes o direito de interferir de alguma forma sobre nossas decisões e de nos orientar a seguir o caminho certo. Respeitar é tratá-los como nós queríamos ser tratadas, atendendo às suas reais necessidades. Deixar de honrar e respeitar aos pais imediatamente abaixo de Deus é tratar sua própria crença como se ela não tivesse validade alguma fora das quatro paredes de um templo religioso.

Porém, mais do que aos nossos pais devemos honrar e temer a Deus: digo isso principalmente a quem não tem pais cristãos. É muito complicado viver em um lar onde nem todos – ou ninguém – têm a mesma fé que você, pois o ambiente familiar influencia de alguma forma o nosso modo de ser, tanto para o bem quanto para o mal. E se nossos pais nos pedirem algo que vai contra os princípios que aprendemos através da Palavra? Obedeça à Palavra, pois quem quiser me acompanhar não pode ser meu seguidor se não me amar mais do que ama o seu pai, a sua mãe, a sua esposa, os seus filhos, os seus irmãos, as suas irmãs e até a si mesmo. (Lucas 14:26).

Costumo afirmar que conviver com pais não convertidos não deveria ser encarado como um problema e sim como uma bênção, já que situações assim nos fazem buscar mais sabedoria e fortalecimento espiritual, e consequentemente com nosso bom testemunho ganharemos nossos pais para Cristo. Quanto maior a dificuldade, mais o nosso Pai é glorificado!

3 – A relação entre pais e filhos não muda de um dia para o outro.

Tenho que confessar que não sou uma filha exemplar, meus pais que o digam. Na verdade nenhuma de nós chegará à perfeição nesse sentido. Temos, sim, nossas falhas por conta de nossa natureza humana, assim como também não teremos pais perfeitos – pelo menos quanto ao nosso conceito de perfeição. Mas independente do que tem se tornado sua relação com seus pais, não desista de honrá-los e respeitá-los como o Pai nos ordena. Em qualquer caso, a obediência é sempre o melhor caminho. Assim pensam e agem genuínas garotas cristãs! 

Comente aÊ xD

Pesquisar

Fan Page

Popular Posts

Tecnologia do Blogger.

Já é um membro?

Participe *-*

.
.